Tese Doutorado:
A Materialidade Nos Relatórios de Sustentabilidade: Desenvolvimento de Um Modelo Analítico Aplicado Ao Setor da Construção Civil Brasileira

Linha de Pesquisa:
outro

Igor Laguna Vieira

DEAMB
Orientador
Prof. Elmo Rodrigues Da Silva , D.Sc. 1998 - ENSP/FIOCRUZ - Currículo LattesInformação Academica
Coorientador
Prof. Dr. Luiz Carlos De Martini Junior
Banca
* Prof. Elmo Rodrigues Da Silva , D.Sc. 1998 - ENSP/FIOCRUZ - Currículo LattesInformação Academica
* Prof. Dr. Luiz Carlos De Martini Junior (Coorientador) - De Martini Ambiental
* Prof. Ubirajara Aluizio De Oliveira Mattos , D.Sc. 1989 - FAU/USP - Currículo LattesInformação Academica
* Prof. Dr. Luís Alberto Duncan Rangel - UFF
* Profa. Dra. Maria Isabel Lopes da Costa - Consultora Ambiental
* Prof. Dr. Osvaldo Luiz Gonçalves Quelhas - UFF
Data - hora da defesa
20/10/2021
Resumo
VIEIRA, Igor Laguna. A materialidade nos relatórios de sustentabilidade: desenvolvimento de um modelo analítico aplicado ao setor da construção civil brasileira. 2021. 190f. (Doutorado em Engenharia Ambiental) – Faculdade de Engenharia, Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2021. A indústria da construção civil exerce grande influência no cenário brasileiro e mundial, possuindo um alto potencial em gerar impactos nas questões relacionadas ao desenvolvimento sustentável. Para relatarem esses impactos, é crescente o número de empresas, inclusive desse setor, que utilizam o modelo de relatório de sustentabilidade da Global Reporting Initiative (GRI). Devido à heterogeneidade dos stakeholders relacionados à essas organizações, torna-se um desafio determinar quais informações devem ser divulgadas nesses relatórios, ou seja, aquelas que são chamadas “materiais”. Observa-se também uma carência de estudos sobre métodos quantitativos que envolvam essa materialidade, o que poderia reduzir a subjetividade nesse processo. Nos poucos estudos encontrados na literatura, as ferramentas propostas não são utilizadas para a avaliação de relatórios publicados, mas para subsidiar a produção de novos. Além disso, nenhum deles é voltado especificamente para o setor da construção civil. Para preencher essa lacuna de pesquisa, esta tese propõe, aplica e discute um modelo baseado no método “Analytic Hierarchy Process (AHP) com medição absoluta” para avaliar a questão da materialidade de relatórios no padrão GRI de empresas brasileiras do setor da construção civil. As organizações selecionadas foram aquelas que publicaram seus relatórios de sustentabilidade nas Normas GRI desde o lançamento dessas diretrizes, em 2016, totalizando quatorze relatórios, de seis empresas. Após construída a estrutura hierárquica do modelo, foi solicitado a especialistas da área de construção civil/ambiental que realizassem os julgamentos dos critérios e subcritérios, visando ponderar o grau de importância dos tópicos de sustentabilidade constantes nos relatórios. Coletou-se os julgamentos por meio de questionário e os pesos foram agregados ao modelo utilizando-se o método de Agregação Individual de Prioridades aplicado ao AHP. Os pesos finais foram então validados por outros especialistas. Estabeleceu-se assim um ranking dos relatórios selecionadas em relação à materialidade, com destaque para os relatórios da empresa Odebrecht Engenharia e Construção S.A. (OEC). O método AHP com medição absoluta se mostrou eficiente, especialmente por possibilitar ponderações dos critérios e subcritérios, podendo ser útil para avaliações da materialidade nos relatórios de sustentabilidade de organizações. Conclui-se que há espaço para melhorias na qualidade desses relatórios, uma vez que há empresas que deixam de divulgar tópicos considerados relevantes, conforme julgamento dos especialistas consultados nesta pesquisa. Palavras-chave: Relatórios de sustentabilidade. Análise de materialidade. Apoio multicritério à decisão. Indústria da construção civil. Analytic Hierarchy Process. Global Reporting Initiative. Desenvolvimento sustentável.

Download do Trabalho