Dissertação de Mestrado:
Sistemas de Aproveitamento de Águas Pluviais em Comunidades de Assentamentos Informais

Lívia de Oliveira Ganem

PEAMB
Orientador
Prof. Alfredo Akira Ohnuma Júnior , Prof. Dr. - Currículo LattesInformação Academica
Coorientador
Prof. Marcelo Obraczka Currículo LattesInformação Academica
Banca
* Prof. Alfredo Akira Ohnuma Júnior , Prof. Dr. - Currículo LattesInformação Academica
* Prof. Marcelo Obraczka Currículo LattesInformação Academica
* Profa. Ana Silvia Pereira Santos , D.Sc. 2010 - COPPE/UFRJ - Currículo LattesInformação Academica
* Prof. Dr. Marcelo Gomes Miguez - Faculdade de Engenharia - UFRJ
Data - hora da defesa
28/03/2019
Resumo
Conglomerados subnormais são cada vez mais comuns nos grandes centros urbanos, principalmente na cidade do Rio de Janeiro. Nessas áreas, os serviços de infraestrutura urbana são precários, inclusive quanto ao acesso restrito ao abastecimento de água, e ao saneamento básico. Esse trabalho visa desenvolver uma concepção de projeto de um sistema integrado e individual de aproveitamento de águas pluviais, que possa ser utilizado em comunidades de baixa renda. Inicialmente, foi selecionado um local para o desenvolvimento da concepção do projeto, sendo escolhida a comunidade do Acomodado, no Complexo Paula Ramos, bairro do Rio Comprido, Rio de Janeiro-RJ. Trata-se de uma região densamente ocupada, com características apropriadas ao projeto. A metodologia do trabalho consistiu em 6 etapas, como: (1) caracterização da área de estudo, (2) apresentação/aceitação do projeto de aproveitamento de águas pela comunidade (3) estimativa da demanda hídrica residencial, (4) determinação do potencial de captação de água de chuva, (5) avaliação de aspectos quantitativos e qualitativos da água da chuva e (6) desenvolvimento do projeto de aproveitamento de água de chuva e estimativa de custo. Foram analisados: mapas topográficos, dados do IBGE e SNIS, dados pluviométricos de estações do Sistema Alerta Rio (2018), caracterização de consumo de água com aplicação de questionários aos moradores, análise da qualidade da água, montagem de um protótipo de tratamento, além de seus respectivos custos. Os resultados de caracterização da comunidade incluem a baixa escolaridade da população, e problemas de infraestrutura, sobretudo quanto ao abastecimento de água. Sendo assim, a aceitação da comunidade por uma nova alternativa de abastecimento de água foi alta (94% dos entrevistados). Quanto a demanda hídrica não potável, para as atividades de lavar roupa, pisos e vasos sanitários dos moradores da comunidade obteve-se uma média de consumo de 5,68 m³/residência.mês ou 52,14 L.hab- 1.dia-1. A qualidade da água pluvial apresenta parâmetros compatíveis para a utilização em demandas não potáveis, conforme tratamento recomendado. A quantidade de água pluvial disponível na região apresenta média de precipitação anual de 1477 mm.ano-1 e 29 dias consecutivos secos a partir de série histórica de 20 anos. O desenvolvimento do projeto na comunidade prevê calhas de garrafa pet, first flush e um clorador de baixo custo. A solução coletiva propõe na Comunidade do Acomodado a divisão da área em 7 zonas de abastecimento conectados à 6 reservatórios, de modo que o grupo a montante gera precipitação efetiva para o abastecimento do reservatório a jusante, e assim por diante até o último grupo a jusante situado na entrada da comunidade. Os reservatórios foram calculados pelo do método de dias consecutivos secos (GROUP RAINDROPS, 2002). Já para a solução individual, cada casa ficaria responsável pelo seu aproveitamento de água pluvial, e os reservatórios foram calculados pelo método da resolução conjunta (SMG/SMO/SMU, 2005). Os custos médios de implantação dos sistemas integrados e individuais por casa da comunidade foi de R$5 910,80 e R$2 986,48 respectivamente. Pode-se concluir que comunidades de assentamentos informais apresentam possibilidade de incluir novas formas alternativas de abastecimento de água. Devido à crise hídrica vivida, há a exigência pensar-se ao acesso à água para todos os cidadãos, inclusive em regiões de elevada vulnerabilidade socioambiental. Palavras-chave: Aproveitamento de água de chuva; Demanda de águas para fins não potáveis; Comunidades carentes; Problemas urbanos; Qualidade da água pluvial; Disponibilidade da água pluvial.

Download do Trabalho