Dissertação de Mestrado:
Programa Olhos D’água: Análise de Uma Iniciativa de Proteção de Mananciais na Bacia do Rio Doce (Mg e Es)

Paulo Henrique Pereira Reis

PEAMB
Orientador
Profa. Rosa Maria Formiga Johnsson , D.Sc. 1998-Univ. de Paris XII/ França - Currículo LattesInformação Academica
Banca
* Profa. Rosa Maria Formiga Johnsson , D.Sc. 1998-Univ. de Paris XII/ França - Currículo LattesInformação Academica
* Profa. Luciene Pimentel Da Silva , Ph.D. 1997 - Univ. Newcastle/Inglaterra - Currículo LattesInformação Academica
* Prof. Alfredo Akira Ohnuma Júnior , Prof. Dr. - Currículo LattesInformação Academica
* Prof.Dr.José Paulo Soares de Azevedo – COPPE/UFRJ
Data - hora da defesa
01/01/2016
Resumo
Com 86.715 km², a bacia do rio Doce tem 86% da sua área de drenagem no Estado de Minas Gerais e 14% no Espírito Santo. A modificação do uso do solo para o desenvolvimento de atividades de agricultura ou pastagem foi historicamente responsável pela supressão das florestas nativas, reduzida a apenas 27% do território da bacia, causando problemas de quantidade e qualidade da água. Este trabalho tem como objetivo registrar e analisar o Programa Olhos d’água, uma iniciativa da ONG Instituto Terra que é presidida por Lélia e Sebastião Salgado. Trata-se de uma iniciativa singular de proteção de mananciais na Bacia do rio Doce, pois abrange a quase totalidade das propriedades rurais da bacia e visa cuidar de todas as nascentes que necessitam de proteção. Foi inicialmente realizada ampla pesquisa a fim de identificar os principais programas em desenvolvimento no Brasil que trabalham na proteção de mananciais sendo selecionadas algumas experiências de relevância para esta pesquisa. Adotou-se como conceito de proteção de mananciais o conjunto de práticas, em especial de conservação do solo e da água, que tem como objetivo a manutenção ou a melhoria da quantidade e qualidade da água utilizada para o abastecimento público. A descrição e análise do Programa Olhos d’água foram feitas a partir de um roteiro específico que possibilitou elencar as principais características da iniciativa, a saber: objetivos e metas do Programa; recortes hidrográficos de atuação; coordenação e equipe executora do Programa; custo estimado do Programa a longo prazo; modelo de captação de recursos; metodologia de execução das atividades em campo; e principais resultados do Programa até agora. Com base na metodologia adotada, foi possível identificar os principais atributos do Programa Olhos d’água que lhe possibilitam almejar objetivos tão ambiciosos de proteção de nascentes, a longo prazo, e o diferenciam de outras experiências de proteção dos mananciais no Brasil. Palavras-chave: Proteção de Mananciais; Programa Olhos d’água; Instituto Terra; Programa de Proteção de Nascentes; Bacia do rio Doce (MG, ES)

Download do Trabalho