Dissertação de Mestrado:
Desenvolvimento dos Sistemas Referenciais Geodésicos e Suas Conseqüências no Mapeamento Topográfico Sistemático Brasileiro

Genésio Alves de Vasconcelos

GEOM
Orientador
Prof. José Carlos Penna De Vasconcellos , Doutor em Eng. Civil, EP-USP, Brasil. 2003. - Currículo LattesInformação Academica
Banca
* Prof. José Carlos Penna De Vasconcellos , Doutor em Eng. Civil, EP-USP, Brasil. 2003. - Currículo LattesInformação Academica
* Prof. Íris Pereira Escobar , D.Sc. em Ciências Geofísicas, USP, 1991 - Currículo LattesInformação Academica
* Paulo Marcio Lela de Menezes, D.Sc., UFRJ
Data - hora da defesa
13/10/2005
Resumo
Todo documento oficial cartográfico deve, obrigatoriamente, estar associado a um sistema geodésico vigente à época de sua realização. Este sistema irá definir as posições absolutas e relativas dos elementos da superfície da Terra representados no documento cartográfico. Os produtos cartográficos existentes no Brasil, principalmente os do mapeamento sistemático, estão baseados em diferentes sistemas de referência. Córrego Alegre, Astro Datum-Chuá, SAD-69 (realização inicial) e SAD-69 (realização 1996), são sistemas referenciais geodésicos relativos com orientação topocêntrica, adotados no Mapeamento Topográfico Sistemático Brasileiro, sendo definidos de acordo com o desenvolvimento tecnológico da época da sua realização. Um acompanhamento da evolução destes referenciais geodésicos será feito neste trabalho, desde seu início até os dias atuais, analisando-se as dificuldades encontradas na integração dos documentos cartográficos existentes nos diferentes sistemas, uma vez que essa integração, apresentada por excesso ou falta de elementos em sua ligação, emana um cuidado de operação e competência de discernimento para o técnico cartográfico. Atualmente, devido à adoção de um novo referencial, o Sistema de Referência Geocêntrico para as Américas (SIRGAS), de concepção geocêntrica, que passa a vigorar a partir deste ano (2005), todos os documentos deverão ser convertidos para o mesmo até o ano de 2014, sendo que, por haver uma grande quantidade de documentos cartográficos e em diferentes referenciais, se torna uma tarefa árdua e difícil, a qual será estudada para se conseguir uma melhor forma de migração. Palavras-Chave: Sistemas Geodésicos, Referenciais Geodésicos, Transformação de Sistemas

Download do Trabalho