NOTÍCIAS

Ver Notícias

Feed RSS

Assinar Notícias

Modificar/cancelar assinatura

Assuntos das Notícias

Assuntos Gerais

Comunicados Administrativos

Concursos Públicos

Coordenação Acadêmica

Cursos (Pós e Extensão)

Defesas FEN

Editais de Fomento à Pesquisa

Entrevistas

Estágios, Empregos e Bolsas

Opinião

Palestras, Seminários...

Todas as Notícias

Publicações UERJ

Informe UERJ

Revistas Online da UERJ

UERJ em Dia

UERJ em Questão

Links

Links Didáticos

Aluno da UERJ é Premiado em Evento Internacional de Veículos Elétricos Com o Tema Estradas-parque

Criada em 20/09/2016 12:46 por maperna | Marcadores: DESMA dir ELE fen fotos

 

Nos dias 01 a 03 de setembro de 2016 teve lugar o 12° Salão Latino Americano
do Veículo Elétrico em São Paulo. Neste evento concorreu o trabalho “Análise de
Serviço de Transporte com Ônibus Elétricos em Estradas Parque” elaborado pelo Lucas
De Pantis, estudante do 4° período de Engenharia Ambiental e Sanitária que foi
classificado em terceiro lugar. O texto resultou de uma pesquisa do Grupo de Estudos
de Veículos Elétricos da FEN/UERJ na qual o Lucas participa como estagiário
vinculado ao DEPEXT/SR-2 e tendo na equipe o André Rodrigues Krempser, bolsista
do PROATEC/UERJ e como orientador o Professor Associado Luiz Artur Pecorelli
Peres do Departamento de Engenharia Elétrica.
O trabalho do Lucas De Pantis procurou demonstrar a possibilidade do uso de
ônibus elétrico na Estrada-Parque Paraty-Cunha e estabelece como benefícios desta
alternativa a economia de combustíveis de 25389 litros de diesel e evitar a emissão de
60 toneladas de dióxido de carbono fóssil anuais, caso no trajeto se utilizasse veículo
com sistema convencional de combustão interna.
A pesquisa foi inspirada no projeto desenvolvido no âmbito da FEN/UERJ que
focaliza a gestão ambiental da obra na Estrada-Parque Paraty-Cunha (RJ 165) e que
também foi objeto de prêmio de Meio Ambiente CREA-RJ de 2014. A este respeito
foram elaborados estudos e pesquisas para preservar o ecossistema do Parque Nacional
da Serra da Bocaina. No total, são 47 quilômetros de estrada ligando a cidade de Paraty,
na região da costa verde do estado do Rio de Janeiro, ao município de Cunha, no estado
de São Paulo. Ambas as localidades fazem parte da famosa Estrada Real cuja história
surge em meados do século 17, quando a Coroa Portuguesa decidiu oficializar os
caminhos para o trânsito de ouro e diamantes de Minas Gerais.
O resultado interessante do trabalho do Lucas De Pantis se deve ao modelo
matemático empregado que calcula o reflorestamento necessário para absorção das
emissões de dióxido de carbono evitadas com o emprego de apenas um ônibus elétrico.
Para isto foi estabelecida uma programação de horários diários de funcionamento do
ônibus elétrico compatível aos aspectos turísticos inerentes ao trajeto. Com isto foi
verificado que em um ano de operação desta linha seria necessário nada menos que o
plantio de 1235 árvores, ocupando uma área de 7400 m 2 . O detalhe importante é que
estas árvores só alcançam a plenitude de absorção de dióxido de carbono, através da
fotossíntese, em cerca de 20 anos. O texto faz uma ressalva, o emprego de veículos
elétricos não substitui o reflorestamento onde se faça necessário. Trata-se, de uma forma
palpável de expressar a importância da eletrificação do transporte rodoviário visando
dispor dos seus benefícios energéticos e ambientais.
Fotos do Evento:
Foto 1 – Lucas De Pantis ao lado direito do pôster exposto no 12° Salão Latino
Americano do Veículo Elétrico acompanhado do Prof. Pecorelli e alunos da UNIFEI
participantes do evento.

Nos dias 01 a 03 de setembro de 2016 teve lugar o 12° Salão Latino Americano do Veículo Elétrico em São Paulo. Neste evento concorreu o trabalho “Análise de Serviço de Transporte com Ônibus Elétricos em Estradas Parque” elaborado pelo Lucas De Pantis, estudante do 4° período de Engenharia Ambiental e Sanitária que foi classificado em terceiro lugar. O texto resultou de uma pesquisa do Grupo de Estudos de Veículos Elétricos da FEN/UERJ na qual o Lucas participa como estagiário vinculado ao DEPEXT/SR-2 e tendo na equipe o André Rodrigues Krempser, bolsista do PROATEC/UERJ e como orientador o Professor Associado Luiz Artur Pecorelli Peres do Departamento de Engenharia Elétrica.

O trabalho do Lucas De Pantis procurou demonstrar a possibilidade do uso de ônibus elétrico na Estrada-Parque Paraty-Cunha e estabelece como benefícios desta alternativa a economia de combustíveis de 25389 litros de diesel e evitar a emissão de 60 toneladas de dióxido de carbono fóssil anuais, caso no trajeto se utilizasse veículo com sistema convencional de combustão interna.

A pesquisa foi inspirada no projeto desenvolvido no âmbito da FEN/UERJ que focaliza a gestão ambiental da obra na Estrada-Parque Paraty-Cunha (RJ 165) e que também foi objeto de prêmio de Meio Ambiente CREA-RJ de 2014. A este respeito foram elaborados estudos e pesquisas para preservar o ecossistema do Parque Nacional da Serra da Bocaina. No total, são 47 quilômetros de estrada ligando a cidade de Paraty, na região da costa verde do estado do Rio de Janeiro, ao município de Cunha, no estado de São Paulo. Ambas as localidades fazem parte da famosa Estrada Real cuja história surge em meados do século 17, quando a Coroa Portuguesa decidiu oficializar os caminhos para o trânsito de ouro e diamantes de Minas Gerais.

O resultado interessante do trabalho do Lucas De Pantis se deve ao modelo matemático empregado que calcula o reflorestamento necessário para absorção das emissões de dióxido de carbono evitadas com o emprego de apenas um ônibus elétrico. Para isto foi estabelecida uma programação de horários diários de funcionamento do ônibus elétrico compatível aos aspectos turísticos inerentes ao trajeto. Com isto foi verificado que em um ano de operação desta linha seria necessário nada menos que o plantio de 1235 árvores, ocupando uma área de 7400 m 2 . O detalhe importante é que estas árvores só alcançam a plenitude de absorção de dióxido de carbono, através da fotossíntese, em cerca de 20 anos. O texto faz uma ressalva, o emprego de veículos elétricos não substitui o reflorestamento onde se faça necessário. Trata-se, de uma forma palpável de expressar a importância da eletrificação do transporte rodoviário visando dispor dos seus benefícios energéticos e ambientais.

 

Lucas De Pantis ao lado direito do pôster exposto no 12° Salão Latino Americano do Veículo Elétrico acompanhado do Prof. Pecorelli e alunos da UNIFEI participantes do evento.

 

Lucas De Pantis após apresentação dos slides do trabalho no 12° Salão Latino Americano do Veículo Elétrico recebendo aplausos da platéia. Ao fundo debatedores convidados.

 

 

Trabalho em anexo abaixo

 

 

Notícia(s) da FEN-UERJ relacionada(s) com esta notícia


» Rodovia Que Liga Paraty Ao Interior de São Paulo Tem Trecho Restaurado

Professor(es) ou profissionais da FEN-UERJ relacionado(s) com esta notícia


Luiz Artur Pecorelli Peres,

Depto(s) ou Orgãos da FEN-UERJ relacionado(s) com esta notícia


desma - Depto. de Eng. Sanitária e Meio Ambiente
ele - Depto. de Eng. Elétrica

Galeria de imagens

Anexos


Avise Um Amigo
Avise um Amigo


Na sua opinião, qual a relevância desta notícia? (1=Pouco relevante, 5=Muito relevante)

1  2  3  4  5  
Relevância atual: 5.0 (1 voto | ver detalhes)


Comente esta notícia

(Para perguntas, verifique acima a forma de contato na notícia)
Seu nome
Seu E-mail (não será divulgado)
Seu comentário
Código de verificação (Repita a sequência abaixo)

Regras para comentários:
  • Comentários anônimos serão excluídos;
  • A postagem de comentários com links externos será excluída;
  • Não publicamos denúncias. Nestes casos, você deve encaminhar aos órgãos cabíveis ou indicados na notícia;
  • Comentários que fujam ao teor da matéria serão excluídos;
  • Ofensas e quaisquer outras formas de difamação não serão publicadas;
  • Os autores da notícia não monitoram os comentários, portanto não há garantias que serão lidos e/ou respondidos. Procure a forma de contato na própria notícia

Todos os campos são obrigatórios

 

Não há comentários ainda.