NOTÍCIAS

Ver Notícias

Feed RSS

Assinar Notícias

Modificar/cancelar assinatura

Assuntos das Notícias

Alocação de Salas de Aula - Graduação

Assuntos Gerais

Comunicados Administrativos

Concursos Públicos

Coordenação Acadêmica

Cursos (Pós e Extensão)

Defesas FEN

Editais de Fomento à Pesquisa

Entrevistas

Estágios, Empregos e Bolsas

Fotos

Opinião

Palestras, Seminários...

Todas as Notícias

Publicações UERJ

Informe UERJ

Revistas Online da UERJ

UERJ em Dia

UERJ em Questão

Links

Links Didáticos

Grupo de Risco Ambiental

Criada em 24/06/2010 22:06 por maperna | Marcadores: carto entrev evento fen peamb

Prof. Amaury Ribeiro Destri

Prof. Amaury Ribeiro Destri

A chuva torrencial na região metropolitana da cidade do Rio de Janeiro repetiu em abril de 2010 a
mesma e conhecida inundação: a Praça da Bandeira ficou submersa, todo o entorno com o trânsito
parado e muita gente refém da enchente. Tem sido assim há anos. O Grupo de Risco Ambiental,
criado na Sub-Reitoria de Pós-Graduação da UERJ, em seguida a esse temporal, começou a levantar
dados para que seja realizado um estudo completo sobre as bacias dos rios Maracanã, Joana e Trapicheiros,
desde as suas nascentes para, ao acompanhar os respectivos cursos, identificar os pontos
críticos e as causas das inundações. O grupo irá preparar um relatório para sugerir, sem qualquer intenção

política, as ações que poderiam corrigir os problemas de percurso desses rios e seus afluentes.

 

O Prof. Amaury Ribeiro Destri, doutor em Engenharia com especialização em Cartografia,
faz parte do núcleo físico do projeto, na mesma equipe do prof. Dr. Adacto Ottoni, engenheiro civil
com especialização em Hidrologia e do Dr. Miguel Tupinambá, geólogo. É o Prof. Amaury quem
fala sobre o projeto: “O Grupo de Risco Ambiental é amplo, com um núcleo que tratará dos
aspectos físicos e, outro, dos aspectos sociais. Estão envolvidos no primeiro profissionais das
engenharias cartográfi ca e civil, geologia, e geografia. No aspecto social, precisamos da área biomédica,
da medicina social e da assistência social, diz o professor. Precisamos gerar informações
importantes – como georeferências sobre cada superfície considerada (como se fossem palavraschave);
uma pesquisa com um banco de dados completo (como, por exemplo: a comunidade X
tem tantos habitantes, não tem tratamento de esgoto, nem coleta de lixo; nessa comunidade a situação
do rio é, etc). Trata-se de um exame minucioso que em médio e longo prazo poderá significar
uma ação simples e mais barata que qualquer outra: a prevenção”.

 

O Grupo de Risco Ambiental foi concebido como um trabalho abrangente, que depende de muitas

ações – e a educação é o motor de quase todas. Uma rotina doméstica pode servir de exemplo
de como se trata o lixo, de como se evita o desperdício de água. As bacias inferiores dos rios que são
objetos da pesquisa – Maracanã, Joana e Trapicheiros, além dos seus afluentes – apresentam açodamento.
Além disso, a poluição é visível, sem contar alguns verdadeiros depósitos de lixo como
é o caso do Córrego do Lagarto, onde se vê móveis, sucata de ferro e metais.

 

As campanhas educativas voltadas para o ensino fundamental são cada vez mais importantes

nesse processo. É um trabalho diário de conscientizar a população e mudar comportamentos. Para
o Prof. Amaury, o objetivo do projeto é levantar dados e fazer o reconhecimento dos problemas
e a sua localização. Depois disso, é esperar que surjam as propostas e que sejam criadas políticas públicas

de ação. Até lá, a UERJ está fazendo a sua parte.

 

Publicado em: UERJ em Questão, Abril/Maio/Junho 2010, pág. 4.

 

Fonte: http://www.uerj.br/arq/UERJemQuestao83.pdf

Professor(es) ou profissionais da FEN-UERJ relacionado(s) com esta notícia


Adacto Benedicto Ottoni, Amauri Ribeiro Destri,

Depto(s) ou Orgãos da FEN-UERJ relacionado(s) com esta notícia


peamb - Mestrado em Engenharia Ambiental
carto - Departamento de Engenharia Cartográfica

Galeria de imagens

Anexos


Avise Um Amigo
Avise um Amigo


Na sua opinião, qual a relevância desta notícia? (1=Pouco relevante, 5=Muito relevante)

1  2  3  4  5  
Relevância atual: 5.0 (4 votos | ver detalhes)


Comente esta notícia

(Para perguntas, verifique acima a forma de contato na notícia)
Seu nome
Seu E-mail (não será divulgado)
Seu comentário
Código de verificação (Repita a sequência abaixo)

Todos os campos são obrigatórios


Regras para comentários:
  • Comentários anônimos serão excluídos;
  • A postagem de comentários com links externos será excluída;
  • Não publicamos denúncias. Nestes casos, você deve encaminhar aos órgãos cabíveis ou indicados na notícia;
  • Comentários que fujam ao teor da matéria serão excluídos;
  • Ofensas e quaisquer outras formas de difamação não serão publicadas;
  • Os autores da notícia não monitoram os comentários, portanto não há garantias que serão lidos e/ou respondidos. Procure a forma de contato na própria notícia

 

Não há comentários ainda.